Carla Bruni estreia-se ao vivo em Portugal esta semana

0

Em dúzia e meia de anos, tornou-se cantora de referência, em França e fora dela. Pelo meio, enfrentou as limitações de primeira-dama, pouco compatíveis com subidas ao palco para cantar. Desforra-se agora com uma digressão que passa por Portugal. 
Diário de Notícias

“French Touch” (2017), disco de versões de canções que tocava ao violão na adolescência, que anda a apresentar em digressão, onde a sua voz felina e ligeiramente rouca, prevalece por entre rendilhados melódicos, orquestrações com qualquer coisa de jazzistico e uma instrumentação subtil.
Público

Aos 50 anos, a antiga primeira-dama de França mantém o charme e o poder de sedução, que alia sabiamente à gestão da imagem. Carla Bruni, a manequim, esteve no nosso país nos anos noventa (…) mas é a primeira vez que vem a Portugal como cantora.
Expresso

Coliseus vão ter um toque francês.
Correio da Manhã

Carla Bruni encontra-se em digressão mundial para apresentar o seu mais recente álbum – “French Touch”. Portugal recebe esta semana, pela primeira vez ao vivo, o ícone da pop francesa para três concertos: dia 25, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa; dia 26, no Centro de Artes e Espectáculos, Figueira da Foz; e dia 27, no Coliseu do Porto.

“French Touch” é o 6º álbum de Carla Bruni, inteiramente dedicado a versões de canções que marcaram o seu percurso, afirmando sobre o projecto “alterei de tal forma as canções, que a dada altura fiquei com a falsa impressão de serem minhas”. Produzido por David Foster (Michael Jackson, Madonna, Whitney Houston e Bee Gees), o alinhamento inclui interpretações de “Enjoy The Silence”, de Depeche Mode, “Miss You”, dos The Rolling Stones, “Highway To Hell”, de AC/DC, e ainda “The Winner Takes It All”, dos Abba.

Com uma carreira musical que começou em 2002 com “Quelqu´un m´a dit”, que vendeu mais de 2 milhões de unidades em todo o mundo, e sem novo trabalho editado desde 2013, altura em que lançou “Little French Songs”, “French Touch” marca o regresso de Carla Bruni à música e aos palcos, com uma digressão que passará por Lisboa, na quinta-feira, pela Figueira da Foz, na sexta-feira, e pelo Porto, no sábado.

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar

Veja também

O presente de Natal de Sean Riley & The Slowriders

Numa noite de primavera, Afonso Rodrigues e Filipe Costa encontraram-se nos Blacksheep Studios e gravaram, ao vivo, esta reintrepretação do tema “Greetings”. Mais despida e emocional, a nova abordagem ...