Michael J. Fox faz sucesso em sitcom sobre doença de Parkinson

0

Michael J. Fox está de volta à televisão norte-americana, após uma ausência de mais de uma década devido à doença de Parkinson de que padece. O actor de 52 anos é a estrela da comédia “The Michael J. Fox Show” que retrata de forma humorística a vida de um pivot de televisão que sofre de Parkinson.

A “sitcom”, que foi uma grande aposta da NBC para a nova temporada televisiva, conta com 22 episódios e revitaliza a imagem televisiva de Michael J. Fox. Sem ser uma série genial, “The Michael J. Fox Show” comove e atrai audiências pela forma crua (ou cruel, dirão alguns) como retrata os problemas diários de um doente de Parkinson.

Ora veja o trailer oficial de “The Michael J. Fox Show”…

http://www.youtube.com/watch?v=SXl-krlLoxg

Michael J. Fox foi diagnosticado com Parkinson aos 30 anos

Este regresso de Michael J. Fox à televisão está a ser aplaudido, particularmente pelo lado emotivo e de recuperação de um actor que foi diagnosticado com Parkinson quando tinha apenas 30 anos. O actor escondeu a doença do público durante anos, mas nos últimos tempos expôs-se publicamente, despertando as consciências para a doença, concedendo várias entrevistas, como a que lhe mostramos de seguida, à BBC…

Esta e outras entrevistas que concedeu fizeram-no ganhar algumas críticas, especialmente por ter aparecido em público após tomar a medicação para a doença, ou seja, quando os mais evidentes sintomas de Parkinson estão “adormecidos”. Com a sua nova série, Michael J.

Fox não se esquiva de continuar a merecer reparos, mas ele prefere olhar para o outro lado e afirma, em entrevista ao jornal inglês The Guardian, que muitas pessoas estão “verdadeiramente felizes” por a doença “estar a ser mencionada e não de uma forma piedosa”.

“A piedade é uma forma de abuso”

“Por causa de todas as coisas que fiz, ninguém tem pena de mim e isso é óptimo. Não o poderia suportar”, acrescenta Michael J. Fox no mesmo diário. “A piedade é só outra forma de abuso”, diz ainda, frisando contudo que “nunca quis ser heróico”.

Mas após ter sido obrigado a abandonar a série “Spin City”, em 2000, devido à doença, este regresso de Michael J. Fox à televisão está a ser evidenciado precisamente como heróico. Quando os médicos lhe diagnosticaram a doença, há 22 anos, avisaram-no de que teria sorte se ainda conseguisse trabalhar aos 40. Ora, o outrora “Marty McFly” de “Regresso ao Futuro” não parece nada débil nos seus 52 anos.

Na afamada autobiografia “Homem Sortudo”, Michael J. Fox confessa que no início da doença costumava “socar e golpear” o braço quando este começava a tremer, num dos reflexos instintivos típicos do Parkinson. Mas o actor assegura que a sua “conversa feliz” actual “é real, tal como a raiva de outros. Eu escolho não escolher a raiva”, frisa.

Michael J. Fox sublinha mesmo na sua autobiografia que a doença de Parkinson foi “uma prenda” que apareceu numa altura em que enfrentava um problema de alcoolismo e conclui que o diagnóstico acabou por salvar o seu casamento. O actor e Tracy Pollan estão casados há 25 anos e têm quatro filhos e o actor não se esquece de elogiar a mulher.

“Não estaria vivo hoje se não fosse a Tracy”, diz no The Guardian. “Ela é tão divertida e atura a minha persona de idiota feliz”, acrescenta.

Veja Michael J. Fox e a mulher na edição dos Emmys deste ano…

http://www.youtube.com/watch?v=xl5SZHiKH7c

Apesar de ter retomado a sua carreira de actor, Michael J. Fox prossegue o trabalho de activista e a Fundação que criou já angariou mais de 350 milhões de dólares para patrocinar a investigação no domínio da doença de Parkinson. Mas, de uma forma tragicamente realista, o actor diz no The Guardian que não acredita que se descubra uma cura para a doença enquanto for vivo. “Mas sei que algum dia alguém vai descobrir”, nota.

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar

Veja também

Gwyneth Paltrow casou este sábado

A atriz oficializou a relação com colega de profissão Gwyneth Paltrow e Brad Falchuk trocaram alianças este sábado, de acordo com a imprensa internacional. O casal, ...