Eros Porto 2019 marcado por elevada procura de informação sobre sexualidade

0

O público pediu e o Eros Porto respondeu em 2019 com mais informação e sensibilização sobre temas relacionados com a sexualidade. A Sex(y)Talk, área de conferências do evento, foi mesmo um dos espaços mais procurados nesta edição, que abriu portas na quinta-feira e terminou este domingo, na Exponor.

“Não só nos surpreendeu a enorme adesão, como até a própria interatividade entre público e conferencistas. Uma prova de que as pessoas querem aprender mais e de que esta foi uma aposta certa que queremos continuar a desenvolver no futuro”, conta Aline Castelo Branco, educadora sexual e sexóloga responsável pela programação.

Também se registou uma elevada procura de informação sobre o VIH/SIDA nos espaços do Centro de Acompanhamento e Deteção Precoce VIH/SIDA Porto (CAD VIH/SIDA Porto), tanto no interior da feira, como na unidade móvel existente no exterior. Segundo Luís Pimentel, coordenador do CAD VIH/SIDA Porto, “há um grande interesse em obter informação, uma maior sensibilização e um menor estigma face ao tema”. Relativamente a outros eventos em que esta organização participa, “o Eros Porto é aquele em que as pessoas estão mais disponíveis para conversar e realizar o teste”, acrescenta.

Mais casais, mulheres e jovens

Destaque para a presença de mais casais, mulheres, e jovens, assim como de pessoas portadoras de deficiência que, ao longo dos quatro dias do evento, visitaram os vários espaços temáticos do certame (BDSM, Swinger, HotGay, Extasia/Tantra, Arte Erótica e Porno/Estúdio X) e assistiram a espetáculos contínuos nos oito palcos disponíveis no recinto (Boys, Pole Dance, Striptease Feminino, Gay, Lésbico, BDSM, Tantra e Porno).

“Não podemos deixar de realçar a satisfação do nosso público por termos este ano apenas uma área reservada com um pagamento extra simbólico (Porno/Estúdio X) e mais espetáculos gratuitos. Um facto que permitiu inclusive a realização de mais shows em palco durante o certame”, refere Juli Simón, diretor do Eros Porto.

A projeção internacional do evento é outra tendência que se vem a verificar nos últimos anos e que se manteve em 2019, resultante também do interesse crescente por Portugal e pelo Porto em particular. “Houve mais público estrangeiro e mais interesse por parte da Imprensa internacional, sendo exemplo a presença, pela primeira vez, de uma estação de televisão da Coreia do Sul”, destaca Simón.

Recorde-se que o XII Eros Porto, que teve Dunia Montenegro como porta-voz, a Associação para o Planeamento da Família (APF) como convidada de honra e o “Direito à Educação Sexual” como tema central, contou com a presença de mais de 50 artistas, oriundos de vários países europeus e da América do Sul. Entre as estrelas estiveram alguns dos atores e atrizes vencedores em 2018 dos principais prémios europeus da indústria de filmes para adultos, casos de Agatha Fox, Melhor Atriz Espanhola e Melhor Show Hétero, Eric Manly, Melhor Ator e Ator Revelação, ou de Koldo Goran, Melhor Ator do cinema gay.

//Flagra

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar

Veja também