Férias em grupo: uma tendência para o verão de 2018

0

O verão é a época mais importante para o sector do Turismo e, consequentemente, para a economia nacional. Significa para muitos o período de férias grandes e cada vez mais turistas portugueses têm propensão para reservar férias em grupo, seja com a família alargada, com amigos ou até mesmo com outras famílias. Um estudo levado a cabo pela HomeAway ajuda a perceber esta tendência.

A mesma pesquisa indica que 42% dos inquiridos aponta que a reserva de alojamentos para férias é a solução que melhor se adapta a quem procura fazer férias com um grupo de amigos ou familiares. A maioria dos respondentes (60%) afirma que pretende passar férias numa casa reservada com toda a família, sendo que cerca de 44% admite fazer férias com familiares de amigos e 42% não dispensa passar férias sem os seus animais de estimação. 24,2% indica ainda que opta por férias em grupo quando realiza viagens desportivas, escolares ou para team building.
De acordo com dados recolhidos, escolher passar férias em grupo significa para 71% dos viajantes poder passar bons momentos com as pessoas que são mais importantes nas suas vidas. 44,3% admite que partilhar férias com mais pessoas é uma forma de criar memórias para toda a vida e 27,6% diz que estes momentos de lazer podem mesmo fortalecer as relações do grupo.

No entanto, os viajantes portugueses reconhecem que nem sempre é fácil fazer férias em grupo. Entre os obstáculos mais citados, é referida a dificuldade de chegar a um acordo quando há mais opiniões envolvidas (38%), organizar atividades em grupo pode ser mais difícil do que o habitual (26%), ou o facto de alguns elementos serem mais preguiçosos e não participarem nas tarefas diárias pode despertar alguns desconfortos (25%).

Passar férias em grupo também pode ser um desafio quando pensamos em conjugar diferentes horários de refeições ou de descanso (24,3%) ou o simples facto de passarmos muito tempo com as mesmas pessoas poder potenciar um risco de conflitos ou tensões. Segundo os portugueses entrevistados, as melhores dicas para superar as situações menos positivas de uma estadia em grupo é ser flexível e haver cedências para facilitar a convivência entre todos (56%). Outro conselho é saber envolver todas as pessoas nos processos de decisão e criação do plano de férias (51%). Por fim, manter um bom espírito de grupo (34%) e combinar, antecipadamente, as regras e as tarefas de cada membro do grupo ou familiar (26%) também pode ajudar a manter uma boa atmosfera no grupo.

Segundo os dados apurados pelo estudo, podemos concluir que nos últimos anos tem ocorrido uma mudança nas intenções de férias dos portugueses. Estes optam cada vez mais por recorrer à reserva de casas particulares, em detrimento dos hotéis, hostels ou até mesmo parques de campismo, e a dinâmica das férias passa por juntar um grande grupo de amigos ou familiares, incluindo os mais afastados (primos, tios e avós), todos juntos, numa só casa, inteiramente ao dispor e com todo o conforto e comodidade que esta proporciona para si e os seus.

* Inquérito realizado em março de 2018, numa amostra de 550 turistas portugueses

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar

Veja também