Claire de Santa Coloma vence a 12ª edição do Prémio Novos Artistas Fundação EDP

0

A artista Claire Santa Coloma é a vencedora do Prémio Novos Artistas Fundação EDP e a artista Ana Guedes recebe a Menção Honrosa.

O júri constituído por Eduardo Batarda (artista), Penelope Curtis (diretora do Museu Gulbenkian), Bill Fontana (artista), João Mourão (co-diretor da Kunsthalle Lissabon), e presidido por Pedro Gadanho (diretor do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia) visitou a exposição com a equipa curatorial de seleção, Ana Anacleto, Filipa Oliveira e João Silvério, e com os artistas, Ana Cardoso, Bernardo Correia, João Gabriel, Ana Guedes, Igor Jesus e Claire de Santa Coloma.

O júri tomou nota de que os seis finalistas parecem refletir conceitos e linhas de produção diversificados, enquadráveis na prática contemporânea, e congratulou-se com o bom nível das obras apresentadas.

Segundo a argumentação do júri, Claire de Santa Coloma revela uma invulgar independência. O seu trabalho, rico em choques e sobreposições entre o que é óbvio e o que é subtil, entre o evocativo, o icónico e o funcional, entre o banal e o descritivo, ou entre o artesanal e o simbólico, suscita perplexidades e linhas de inquirição plenamente contemporâneas, e nada deixa fechado em relação ao seu próprio futuro.

A sua instalação, educada e subversiva, leva-nos a reconsiderar noções como as de individualidade e de interioridade. A sua culta abordagem a uma arte supostamente gasta é feita num contexto de redefinição e de reapropriação, e o seu trabalho transcende a sua própria técnica. Esta é sofisticada e tem ao seu serviço o domínio de tecnologias complexas e exigentes.

O trabalho da artista convida o espectador a usar o tempo, a olhar, ver e raciocinar. O seu posicionamento e a sua atitude permitem prever o aparecimento de mais ruturas, de novas descobertas e ainda de mais momentos de exceção. A obra apresentada é, no entender do júri, um exemplo de dedicação e uma importante reafirmação de liberdade. O Prémio, no valor de 20 mil euros, destina-se a apoiar a continuação do estudo ou do trabalho de criação e investigação do artista e à internacionalização da sua carreira.

Ana Guedes recebe a Menção Honrosa pela sua originalidade e pela sua capacidade em conjugar som, espacialidade e narrativa crítica. A artista projeta, assim, a ideia de prática de escultura sonora para um patamar de complexidade em que se sobrepõem questões de perceção, autobiografia, memória histórica e migração geográfica.

A exposição com os trabalhos dos 6 finalistas está patente na Central até 9 de outubro de 2017.

O Prémio Novos Artistas Fundação EDP foi instituído em 2000 e destina-se à revelação de novos valores da criação nacional, no domínio das artes plásticas. É reconhecido como um dos mais significativos no panorama artístico português. Nas edições anteriores foram vencedores Joana Vasconcelos, Leonor Antunes, Vasco Araújo, Carlos Bunga, João Maria Gusmão e Pedro
Paiva, João Leonardo, André Romão, Gabriel Abrantes, Priscila Fernandes, Ana Santos ou
Mariana Silva.

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar

Veja também

Kaley Cuoco casou este sábado

Atriz de Big Bang Theory deu o nó este fim-de-semana Kaley Cuoco e Karl Cook trocaram alianças este sábado, dia 30 de Junho, em San ...