Com argumento de Valter Hugo Mãe, Surdina estreia esta quinta-feira

0

‘Surdina’, uma ‘tragicomédia minhota’ escrita por Valter Hugo Mãe, com realização de Rodrigo Areias e banda sonora a cargo de Tó Trips, chega aos cinemas nacionais a 9 de julho. O filme teve a sua estreia mundial em outubro passado, na 43.ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

A longa-metragem de ficção de Areias foi rodada em Guimarães, tendo como cenário um espaço rural, onde Isaque, um velho homem interpretado por António Durães, recebe a notícia de que a sua falecida mulher foi vista a fazer compras na feira. Revoltado, despeitado e triste, o velho homem pretende esconder-se de todos, mas os seus amigos insistem para que não dê ouvidos ao povo e que aproveite tal facto para se fortalecer e, quem sabe, casar-se de novo.

Rodrigo Areias lembrou-se que as personagens de Valter Hugo Mãe se baseiam, normalmente, nos seus familiares de São Cristóvão de Selho, em Guimarães e aproveitando a coincidência de serem ambos vimaranenses, laçou o desafio ao escritor para criar o argumento de ‘Surdina’, que define como ‘tragicomédia minhota’. Uma história sobre a delicadeza de se ser velho, do que resta ainda para sonhar e para amar quando a idade avança significativamente e o corpo se enfraquece.

Produzido pela Bando à Parte, ‘Surdina’ conta no elenco com atores como António Durães, Ana Bustorff, Filomena Gigante, Jorge Mota, João Pedro Vaz ou Emilia Silvestre, entre outros.

O filme será apresentado ao público em Lisboa dia 8 de julho, em formato Cine-Concerto, numa digressão que que passará também pelo Cinema Trindade no Porto, dia 9, e dia 10 em Guimarães no Centro Cultural Vila Flor, com a banda sonora interpretada ao vivo por Tó Trips e a emergir em absoluto nas imagens e na narrativa de Rodrigo Areias. A Tour de Cine-concertos seguirá depois por todo o pais em salas e dias a anunciar oportunamente. 

‘Surdina’ é um filme em tudo diferente dos outros que Rodrigo Areias já realizou e transporta-nos para um Portugal antigo, recôndito, que afinal existe, apesar de tudo quanto façamos para nos modernizarmos.

Sinopse

Num espaço rural, um velho homem recebe a notícia de que a sua falecida mulher foi vista a fazer compras na feira.
Revoltado, pretende esconder-se de todos, despeitado e triste, mas os seus amigos insistem para que não dê ouvidos ao povo e aproveite tal facto para se fortalecer e, quem sabe, casar-se de novo.
Esta é uma história da delicadeza de se ser velho, do que resta ainda para sonhar e para amar quando a idade avança significativamente e o corpo se enfraquece.

//Flagra

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar

Veja também

Ágata - Imagem promocional do videoclip "Perfume de Mulher"

Ágata sofre acidente de viação

Cantora teve de ser assistida pelo INEM Ágata sofreu um valente susto há cerca de duas semanas, numa avenida bastante movimentada de Lisboa. Estava ao ...