Festival de Curtas Metragens de Oberhausen na Alemanha destaca cinema português

0

A 66ª edição do Festival Internacional de Curtas Metragens de Oberhausen, na Alemanha, vai decorrer de 13 a 18 de Maio numa versão online. Um dos mais antigos e importantes festivais de cinema de curtas metragens destaca nesta edição um programa de 19 filmes portugueses.

O único filme português em competição neste festival alemão, Six Portraits of Pain de Teresa Villaverde, é um documentário experimental que nasceu do desejo de António Pinho Vargas de dar corpo a seis ensaios poéticos de Gilles Deleuze, Espinoza, Thomas Bernhard, Manuel Gusmão, Paul Celan e Anna Akhmátova. O filme é produzido por Maria João Mayer e o festival marca a sua estreia alemã.

Destiny Deluxe, de Diogo Baldaia, uma co-produção entre a Areosa e a Terratreme Filmes, será apresentado em estreia internacional na nova secção Country Focus, criada com o intuito de reflectir sobre a filmografia de um país na última década. Miguel Valverde foi o primeiro curador convidado para construir um programa dedicado ao cinema português: “Como descrever os últimos 10 anos no cenário do curta metragem português? Talvez se começarmos a reconhecer que esses anos foram profundamente criativos na história do cinema português. Coincidentemente (ou não) com a Palma de Ouro ganha por João Salaviza no Festival de Cannes de 2009, começaram a destacar-se novas vozes com abordagens diferentes, na sua relação com o cinema e nas suas ambições. A partir desse ano, foi possível exibir mais curtas metragens portuguesas do que nunca nos melhores festivais do mundo, em diversos países, contribuindo para a diversidade de seus programas. Esse grupo de cineastas, muito diferente entre eles, assumiu riscos e tem surfado a onda, como é o caso de Jorge Jácome, Diogo Baldaia e muitos outros. Organizado em três programas, veremos um diálogo entre vozes jovens e menos jovens, entre cineastas radicais e underground, entre ensaios, retratos, ficção científica e narrativa.”

O primeiro programa Future is Present é composto por The Great Attractor de Rita Figueiredo, Um Campo de Aviação de Joana Pimenta, Destiny Deluxe de Diogo Baldaia e Past Perfect de Jorge Jácome. O segundo programa Strange is Fine: Casa de André Gil Mata, 4 Horas Descalço de Ico Costa, A Herdade dos Defuntos de Patrick Mendes, Barba de Paulo Abreu, Ao Lobo da Madragoa de Pedro Bastos e O Pássaro da Noite de Marie Losier; e o terceiro programa All About Us: Infinito de André Santos e Marco Leão, Onde o Verão Vai (episódios da juventude) de David Pinheiro Vicente, Balada de um Batráquio de Leonor Teles, O Que Arde Cura de João Rui Guerra da Mata, e Où en êtes-vous João Pedro Rodrigues?, de João Pedro Rodrigues.

Nesta edição o evento destaca ainda dois festivais de documentário, o Dokufest, que escolheu o filme de Marta Mateus, Farpões Baldios, e o Doclisboa, que programou o filme de Inês Oliveira, Vira Chudnenko, e Pesar de Madalena Rebelo.

//AR

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar

Veja também