Dia de Todos os Santos: saiba como homenagear os seus entes queridos

Artigo Patrocinado
0

O Dia de Todos os Santos celebra-se no dia 01 de novembro, em Portugal, à semelhança do que acontece noutros países ocidentais. Este dia assinala o momento histórico em que o catolicismo substituiu o politeísmo romano como principal instituição religiosa. Consta-se que, no dia 13 de maio de 610, o Papa Bonifácio IV dedicou o antigo templo pagão do Panteão a todos os deuses e mártires católicos. Desde então, esta data tornou-se especial, celebrando-se, assim, todos os santos da religião católica.

Ao longos dos anos, este dia foi “fundido” com o Dia dos Defuntos, tradicionalmente celebrado no dia 02 de novembro. Para que o costume de homenagear os entes queridos que já faleceram no Dia dos Defuntos adquirisse um cariz católico, a Igreja decidiu passar o Dia de Todos os Santos de 13 de maio para 01 de novembro.

Existem várias tradições associadas a este feriado religioso, a principal consiste em renovar as campas dos ente queridos no cemitério, homenageando-os com flores.

Ramo Com Crisantemos @Interflora

A flor típica para decorar lápides e cemitérios para prestar homenagem aos familiares falecidos é, tradicionalmente, a Flor de Crisântemo, que simboliza alegria, fidelidade e otimismo – valores que encaixam na perfeição no Dia de Todos os Santos. O significado do crisântemo varia de acordo com a cor escolhida, mas os mais apropriados para decorar a campa de familiares são os brancos – que representam conceitos como verdade e lealdade.

A Orquídea também é uma flor muito apreciada pelos portugueses no Dia de Todos os Santos, porque, tal como o crisântemo, adquire um novo valor simbólico consoante a cor. Mais uma vez, o branco é a cor mais apropriada para este dia, porque representa pureza e reverência. Já as roxas são tradicionalmente oferecidas como um sinal de respeito e as verdes significam boa sorte.

Orquídea @Mike Darger/ Pixabay

Há, ainda, quem use gipsófilas, que representam ternura e inocência, sendo visualmente apelativas e fáceis de manter. São ideais para cemitérios, uma vez que conseguem sobreviver durante os meses mais frios do ano e adoram exposição solar.

Ramo de gipsófilas @S. Hermann / F. Richter – Pixabay

Como vê, é bastante simples homenagear quem já partiu no Dia de Todos os Santos.

//Interflora

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar