“Estive a morrer.” Justin Bieber assume dependência de drogas

0
Justin Bieber

Justin Bieber assume no documentário “Justin Bieber: Sessions” que lutou contra a dependência de drogas e diz que esteve quase “a morrer”.

O cantor de 25 anos conta que teve a sua primeira experiência com drogas aos 13 anos de idade, quando consumiu marijuana no quintal da sua casa. Daí até drogas mais duras foi um passo. Ele diz que experimentou desde xarope para a tosse a cogumelos alucinogénios, passando por pastilhas de MDMA.

“Comecei a dar valor às coisas erradas, nesta indústria, porque as abanavam à minha frente”, refere Justin Bieber, salientando que a pressão da fama e do sucesso o levou a consumir cada vez mais drogas, e mais duras, como uma forma de “fuga”.

“Estive a morrer”, nota, realçando que “as pessoas não têm ideia de quão grave se tornou”. Bieber diz que os seus seguranças chegaram a ir confirmar, durante a noite, se ele tinha pulso, para verificar se continuava vivo.

“Comecei a depender disso e sabia que tinha de parar”, aponta o cantor, salientando que ultrapassou a dependência com idas à Igreja e com a ajuda de Hailey Baldwin, a sua mulher.

No documentário, Justin Bieber também fala da doença de Lyme de que sofre e da mononucleose que chegaram a impedi-lo de cantar. Outro assunto abordado no documentário é o processo de recuperação de uma depressão que motivou o cancelamento de uma digressão do cantor, em 2016.

Ele começou a tomar anti-depressivos para se “levantar da cama todas as manhãs” e abandonar o ciclo negativo de vícios em que estava enrodilhado.

Actualmente, diz que mantém tratamentos numa câmara hiperbárica, onde o oxigénio é 100% puro, e que faz tratamentos para eliminar toxinas do corpo. “Para as pessoas que já tiveram problemas com drogas, os centros de prazer do cérebro não funcionam da mesma forma quando ficam sóbrias. Assim, o NAD [tratamento dinucleótido de nicotinamida e adenina] ajuda a reparar essa parte do cérebro e a reparar os centros de prazer para os equilibrar”, constata Justin Bieber.

O cantor anunciou que vai lançar, neste ano, o seu primeiro álbum ao cabo de cinco anos de “silêncio”. O regresso ao mundo da música deverá acontecer a 14 de Fevereiro próximo, com o lançamento de “Changes”.

//SV

Artigos Relacionados

Sê o(a) primeiro(a) a comentar

Veja também

Morreu o cantor Kenny Rogers

O cantor de música country morreu, este sábado, em casa, aos 81 anos, disse o seu representante, Keith Hagan. Ator e compositor de êxitos como ...